domingo, julho 13

Maria de Nazaré (Lucas,1:38) : És bendita

“Eis aqui a serva do Senhor.
Faça-se em mim segundo a Tua Palavra.”
Maria de Nazaré (Lucas,1:38)
“Minha alma glorifica ao Senhor,
meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,
porque olhou para Sua humilde serva.
DE HOJE EM DIANTE, TODAS AS GERAÇÕES ME PROCLAMARÃO
BEM-AVENTURADA,
porque realizou em mim maravilhas Aquele Que É Poderoso;
Seu Nome é Santo.
Sua Misericórdia se estende, de geração em geração,
sobre os que O temem.
Manifestou o poder do Seu Braço:
desconcertou os corações dos soberbos.
Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes.
Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos.
Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da Sua Misericórdia,
conforme prometera a nossos pais,
em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre.”
Maria, Mãe de Jesus (Lucas,1:48)
“Alegra-te, Maria,
cheia de Graça!”
Gabriel Arcanjo (Lucas, 1: 28)
“Dentre todas as mulheres és bendita,
e bendito é o Fruto do teu ventre.”

Isabel, mãe de João Batista (Lucas, 1: 42)

Entrega


“Ó meu Jesus, Vós sois o Cristo, meu Pai Santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande!
Vós sois meu Bom Pastor, meu único Mestre, meu Auxilio todo bondade, meu Bem-amado de arrebatadora Beleza, meu Pão da Vida, meu Sacerdote Eterno!
Vós sois meu Guia para a Pátria, minha Luz verdadeira, minha Doçura toda Santa, meu Caminho direto. Vós sois minha Sabedoria sublime, minha Simplicidade pura, minha pacífica Concórdia. Vós sois toda a minha Defesa, minha preciosa Herança, minha eterna Salvação.
Ó Jesus Cristo, Mestre adorável, porque é que eu amei ou desejei em toda minha vida outra coisa fora de Vós, Jesus, meu Deus?! Onde estava eu quando não pensava em Vós?! Que o meu coração, ao menos a partir deste momento, só arda em desejos de Vós, Senhor Jesus; que só para Vos amar ele se dilate!
Desejos da minha alma, correi doravante: já basta de delongas! Apressai-vos a atingir o fim por que aspirais, buscai em verdade Aquele que procurais!
Ó Jesus seja anátema quem não Vos amar! Seja repleto de amargura! Ó doce Jesus, sede o amor, as delicias e o objeto de admiração de todo coração dignamente consagrado à Vossa glória!
Deus do meu coração e minha herança, Divino Jesus, que o meu coração esvazie-se do seu próprio espirito para que Vós possais viver em mim, acendendo em minha alma a brasa ardente de Vosso Amor, que seja o principio de um incêndio todo divino.
Arda incessantemente sobre o altar do meu coração, inflame o mais íntimo do meu ser, e abrase as profundezas de minha alma! Que no dia da minha morte eu compareça diante de Vós todo consumido no vosso Amor! Amém! Assim Seja!
Santo Agostinho